Notícia real e objetiva
A operação iniciou pontualmente às 08h30 e é feita com cautela para evitar que o empurrador sofra avarias.

Parte do empurrador CXX já pode ser vista fora d’água com amassados em sua estrutura (Foto: Débora Rodrigues/TV Tapajós)

SANTAREM


Está em andamento desde às 08h30 desta terça-feira, a operação de içamento do empurrador CXX, da empresa de transportes Bertolini, que estava no fundo do Rio Amazonas, em Óbidos, oeste do Pará, desde a madrugada do dia 2 de agosto, após bater com o navio cargueiro Mercosul Santos.

A operação atrai muitos olhares. Dezenas de pessoas, além dos familiares dos desaparecidos no naufrágio do rebocador foram para às margens do rio acompanhar oa retirada da embarcação. Já é possível visualizar parte da embarcação para fora da água, com muitos amassados em sua estrutura e sedimentos do fundo do rio presos no casco.

Familiares dos desaparecidos, imprensa e cuirosos acompanharam a operação de içamento às margfens do Rio Amazonas (Foto: Débora Rodrigues/TV Tapajós)

Quando for concluído o içamento do rebocador, encerram os trabalhos da empresa holandesa Smit contratada pela Bertolini para a retirada do empurrador do fundo do rio.

O empurrador será colocado em cima de uma balsa da Bertolini, que possui um dique. Ficará presa durante um tempo pelo guindaste até que sejam retirados os sedimentos, de modo a facilitar o trabalho dos órgãos de segurança.

Blog do Waldemir Santos

Info : G1 Santarem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade